Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

⊙ A Morada dos Dias

{ Horizontes. Olhares. Rumos Cruzados. Palpitações. Compassos dos Dias. }

⊙ A Morada dos Dias

{ Horizontes. Olhares. Rumos Cruzados. Palpitações. Compassos dos Dias. }

26
Jun13

Ei-los que querem partir.

SER português é ter na massa do sangue o exterior, dizem. Partir é algo tão nosso, tão intrinsecamente português que ainda nos definimos como "navegadores". A julgar pela forma como partimos à procura de melhores condições de vida, ao longo de incontáveis gerações, talvez sejamos mesmo navegadores. A vontade e a necessidade, que se misturam no interior dos sujeitos, de partir para novas paragens, sentimo-la nas ruas, nos cafés, nas conversas com os amigos. Sempre que me encontro com um grupo de amigos determinado, para jantar e sentir Lisboa pela noite, acabamos sempre com a emigração a bailar na conversa. A sensação de viver num país sem rumo, decrépito e sem tendência a melhorar, alimenta em nós o ímpeto de fazer as malas. E se vamos ficando é mais por certos apegos humanos do que por esperança no que quer que seja. Nós, e um em cada quatro portugueses.

"E naquela casa, que ninguém conhecia a idade, era como se os dias não fossem dias".

Email | Blog Académico | Página Pessoal 

OS MEUS LIVROS

p-imdv.jpg

O livro está disponível para download aqui. COVER ULHT.JPG O livro está disponível para download aqui O livro está disponível para aquisição aqui O livro está disponível para aquisição através do email correio@cpcy.pt

UNS TANTOS