Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

⊙ A Morada dos Dias

{ Horizontes. Olhares. Rumos Cruzados. Palpitações. Compassos dos Dias. }

29
Jul13

Um Brasil Papista.

Historicamente católico, demograficamente pluralista, o Brasil está longe de ser um país laico ao nível das instituições. A perigosa coabitação entre poder político e proselitismo evangélico, bem patente na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, presidida pelo Pastor Marco Feliciano, é um dado da mais alta preocupação. No entanto, o cruzamento entre religião e poder político ganhou ontem novos contornos com o discurso de Michel Temer, vice-presidente brasileiro. Que Michel Temer seja católico convicto não nos cabe julgar, tratando-se pois do direito de consciência individual. Todavia, que o seu discurso enquanto representante do governo brasileiro estivesse tão marcado pelo casamento entre governo e Igreja Católica já importa salientar. Um Estado laico deverá receber o chefe de Estado do Vaticano nessa mesma condição, ainda que abrindo as portas aos caminhos devocionais. Não deve, jamais, expressar o momento como uma comunhão entre o Estado e a Igreja. A afirmação do Brasil como um país católico, patente no discurso de Temer, é nefasta porque desrespeita a noção de laicidade e desrespeita a manta de retalhos devocional que compõe o tecido social brasileiro, independentemente da simplicidade e simpatia que o Papa Francisco imana.