Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

⊙ A Morada dos Dias

{ Horizontes. Olhares. Rumos Cruzados. Palpitações. Compassos dos Dias. }

23
Abr13

Dia Internacional do Livro

Adoro livros, embora não possa dizer que seja um leitor de compulsão, como o meu amigo Francisco do "Visão do Peão", pelo já indomável facto de escrever compulsivamente. As palavras impressas, a eternidade das letras, a voz escrita, os silêncios da pontuação. Lembro-me dos primeiros livros, do quanto me preenchiam a alma, do quanto ocupavam horas imensas de solidão ou vazio de fazer. Com o ler o escrever surge. Os livros são a derradeira fronteira entre o momento e a eternidade, entre o conforto da humanidade e da barbárie, afinal, como diz Manuel Rivas, "os livros ardem mal".