Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

⊙ A Morada dos Dias

{ Horizontes. Olhares. Rumos Cruzados. Palpitações. Compassos dos Dias. }

06
Jan14

A Solidão do Blogue.

Jules Renard disse que "escrever é uma maneira de falar sem ser interrompido." Não o sendo menos é também um exercício de solidão e de reencontro. Nas margens de uma qualquer folha de papel ou teclado tiramos de nós os sentimentos e impressões para registar a tempo dos lapsos de memória. A compulsão da escrita, que habita em grande parte de nós, é tão forte que não tememos escrever para nós mesmos - somos autor e leitor com a preguiça de quem tropeça em palavras próprias. E é muito disso que se faz a autoria de um blogue, independentemente do número de leitores somos compelidos a registar a soma das ideias tal como o cão não consegue evitar ladrar a quem passa. Além disso, nas fronteiras do blogue habita a nostalgia de uma certa internet que se esfumaça com as redes sociais. Os blogues são o pó dos livros diante dos ebooks, tão clássicos quanto apelativos, tão pouco práticos quanto românticos.