Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

⊙ A Morada dos Dias

{ Horizontes. Olhares. Rumos Cruzados. Palpitações. Compassos dos Dias. }

10
Jul15

Casillas e um Porto sem norte

 A transferência de Iker Casillas para o FCP vem sendo tratada como um acontecimento de magna escala. Há, em torno deste processo, uma histeria incompreensível, levando em conta que Casillas é um guarda-redes em fim de carreira mas que há meia década a esta parte anda muito longe dos níveis exibicionais aceitáveis para o estatuto que enverga e o salário que aufere. Nesse sentido, trata-se de uma contratação absurda da parte do FCP. De resto, e infelizmente, não é a única. Se a contratação de Paulo Fonseca para dirigir os rumos do Dragão  foi uma jogada de risco justificável, atendendo ao percurso do técnico português, a opção por Lopetegui rapidamente se revelou um desacerto. Da total falta de respeito para com a identidade do clube, expressa pela aquisição incompreensível de jogadores como Marcano, Adrián e Andrés, passando pela implicação com Ricardo Quaresma -- jogador que diz, e bem, que apenas ele e Hélton sabem o que é o FCP -- até ao desinteresse por Josué e Quintero. Não obstante as más decisões de Lopetegui, Pinto da Costa - a quem a idade notoriamente já pesa - decide persistir no erro de manter o técnico espanhol, alinhando nos desvarios deste, agora expressos na contratação de um há muito incompetente Casillas, de um excessivamente caro Imbula ou de um possível quase-reformado Drogba. Tudo isto juntando à dispensa de Josué, Licá e Ricardo Quaresma, jogadores que representam o espírito jogador-adepto. O desnorte é tal que talvez tenha sido uma premonição da NB aquele equipamento castanho. 

1 comentário

Comentar post