Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

⊙ A Morada dos Dias

{ Horizontes. Olhares. Rumos Cruzados. Palpitações. Compassos dos Dias. }

15
Jan15

Religião, Liberdade e Cartoons.

 

Já sabemos, e da minha parte já o disse, que os homicídios de Paris são condenáveis, que o que se passa em África com o Boko Haram exige uma intervenção forte e determinada e que o Islão fundamentalista avança a passos largos contra os muros da nossa liberdade. Factos inegáveis. O que vale a pena pensar é que não há inocentes neste caso, ou por outras palavras, os cartunistas do Charlie Hebdo não são mártires virgens. Inegável que a liberdade de expressão é um valor inalienável, mas o que muitos destes cartunistas não percebem é que o que eles fazem não é humor, que não é engraçado, que não agita consciências num sentido de promover diálogo, o que eles fazem é pura e simplesmente disseminar o ódio e expressar o seu total desprezo pela dignidade que cabe a cada sujeito, instituição, religião. 

Quando Huntington avançou com a tese do choque civilizacional jamais poderia supor que as trincheiras fossem engrossadas entre fundamentalistas religiosos pelos quais não há como ter a menor das simpatias e por jornalistas que desprezam em absoluto a liberdade de consciência e a dignidade alheia.