Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

— A Morada dos Dias —

{ E naquela casa, que já ninguém conhecia a idade, era como se os dias não fossem dias }

02
Ago13

De Tocqueville a Mugabe.

Ainda que as eleições tenham sido livres e que o partido de Mugabe mantenha o status quo político legitimamente, a verdade é que o Zimbabwe tem sido mais desgovernado que governado, apresentando uma degradação acelerada do tecido económico e social. E por isso importa lembrar Alexis de Tocqueville e o seu clássico Da Democracia na América, no qual o historiador e politólogo francês nos alerta para os perigos da «tirania da maioria». Nesse sentido, ainda que legal e legitimamente eleito Mugabe tem sido um péssimo presidente, encaminhando o país para a insustentabilidade. Dessa forma, enquanto o modelo populista, perfeitamente adequada às sociedades africanas, lhe vai garantindo o voto, a sua governação ineficaz só pode ser entendida como um crime contra a nação. O facto de ter sido democraticamente eleito (no sentido de mecanismo eleitoral) não significa que o tenha sido conscientemente. Desinformação é poder. E o populismo é rico nisso.