Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

— A Morada dos Dias —

{ E naquela casa, que já ninguém conhecia a idade, era como se os dias não fossem dias }

09
Mai13

A Serpente Vermelha.

Terminei finalmente a leitura de A Serpente Vermelha de Peal S. Buck. Se em Mándálá a narrativa tem o poder de nos oferecer os condimentos das índias mas peca por um final menos poderoso, neste Pearl S. Buck coloca toda a magistralidade da sua escrita ao serviço de uma trama poderosa que nos leva para o coração da Coreia em luta pela independência, pela afirmação da sua individualidade, ao mesmo tempo que nos oferece as subtilezas das castas coreanas, da luta de classes, do devir da condição humana. A Serpente Vermelha é uma obra sem dúvida notável e com um final arrebatador. Uma obra obrigatória, uma narrativa com tremenda sensibilidade e detalhe.