Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Morada dos Dias

{ E naquela casa, que já ninguém conhecia a idade, era como se os dias não fossem dias }

Dias de Cinema | Joker

Novembro 18, 2019

O cinema precisava de JOKER. Uma narrativa poderosa sobre os limites da saúde mental e do equilíbrio emocional, sobre uma sociedade onde a empatia é cada vez menor e onde na multidão se está sozinho. Enfim, um monumento à indiferença humana e à ineficácia dos serviços sociais. Um convite à reflexão sobre a necessidade de criarmos redes emocionais, sobre o impacto do bullying e os efeitos do neoliberalismo, quando a riqueza se concentra e a revolta só precisa de um gatilho. Quanto a Joaquin Phoenix, não pude deixar de lembrar as palavras de José Raposo, certa vez, quando estavamos a assistir, na sua sala, ao "Gladiador", e ele fez um rasgado elogio a Phoenix, considerando-o um dos grandes atores da sua geração. Em JOKER, Joaquin Phoenix leva a representação a um nível sublime. Desde Jack Nicholson em "Voando sobre um ninho de Cucos" que não se via nada assim. Uma representação para a história do cinema. De antologia.