Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Morada dos Dias

{ E naquela casa, que já ninguém conhecia a idade, era como se os dias não fossem dias }

O tal mundo rural e quem fala em seu nome

Setembro 27, 2019

A emergência do PAN, de um discurso ambientalista e de defesa dos direitos dos animais (animalista na versão radicalizada do PAN), trouxe de volta a narrativa política do «mundo rural». Idealizado pelo Estado Novo enquanto memória identitária, esse «mundo rural» marcaria o compasso da «portugalidade». Com o advento da Democracia e a consequente litoralização, o «mundo rural» foi progressivamente desaparecendo, não enquanto realidade, mas enquanto ideologia e enquanto espaço primário de sociabilidades e construção de identidade, dando lugar à cidade como paradigma moderno de geografia humana. Ora, com o regresso de uma polarização política, com os blocos a se radicalizarem, a defesa do «mundo rural» como modo de vida entrou no discurso da Direita portuguesa. O problema é que esse mundo rural é visto, não na sua diversidade, mas antes na sua uniformização identitária ideológica. Para mais, a maioria daqueles que falam em seu nome são pessoas com pouca ou nenhuma ligação ao tal «mundo rural», fazendo dele uso para combate político.