Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dias Assim

Os restos do COVID-19

Abril 03, 2020

O alerta do FMI, de que poderemos ter no horizonte uma crise superior à de 2008, não é extemporâneo. A possibilidade de recessão tem de ser encarada de forma séria e antecipada no quadro das possibilidades. Os Estados não têm bolsos sem fim. Isto vai doer quando a poeira assentar. E com os Estados financeiramente mais sólidos a terem de enfrentar a ameaça da extrema-direita internamente, acabarão por faltar ao dever humanitário de auxílio desinteressado, receosos da revolta popular. Ninguém quer ajudar outrem se tal lhe parecer lesar direta ou indiretamente. Ao mesmo tempo, a prisão à moeda única impede os Estados de aplicarem políticas monetárias próprias, capazes de responder às suas vicissitudes internas. Se a União Europeia aplicar a receita de 2010 em diante, que conhecemos como «austeridade» o fim do projeto europeu avizinha-se, com o ressentimento dos países resgatados, ao caso não por gestão danosa, mas antes por maior fustigação do COVID-19.

Cólofon

A Morada dos Dias é um blogue de João Ferreira Dias, escrito segundo o Acordo Ortográfico, de publicação avulsa e temática livre. Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.