Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Morada dos Dias

{ E naquela casa, que já ninguém conhecia a idade, era como se os dias não fossem dias }

Micropost [47] | O derrube das estátuas

Junho 17, 2020

Abolir estátuas de pessoas com ligações ao comércio de escravos e à colonização, sem uma contextualização e sobretudo sem um debate público e honesto sobre como a escravatura e o colonialismo marcaram as estuturas racializadas da sociedade portuguesa, não tem qualquer efeito, é começar pelo fim, simplesmente tentando apagar a história sem lidar com ela. 

Micropost [46] | Estátua Pátria

Junho 14, 2020

As estátuas têm, sempre, um viés ideológico, ajudando a construir a memória coletiva como fator de identidade nacional. Tratam-se de exaltações de personagens que ajudam a compor e que são concordantes com a narrativa pátria. São selecionadas pelos seus significados políticos e simbólicos, seja pela valorização de uma moral, seja pelo reforço de determinados valores que se visam exaltar como intrínsecos nacionais. Porque o patriotismo é um recurso que permite consolidar a união territorial e social.

Micropost [44] O país COVIDizer

Maio 25, 2020

O desconfinamento levou os portugueses a considerarem o vírus um sonho mau do qual se acordou. Povo valente e munido de uma ignorância triunfante, enfrenta o calor em apinhamentos, porque isso da distância social e dos cuidados de higiene é chão que já deu uvas, uma mariquice lisboeta. Quando vier o caos dos seus atos não terão espelho em casa. Apontarão o dedo ao governo e benzendo-se sem fé votarão no messias que a poeira do Estado Novo pariu.

Micropost [42] Bolsonaro

Maio 06, 2020

Um ignorante num lugar decisório sente-se sempre ameaçado por todos. Não sabendo como se manter e legitimar de forma democrática, ataca em todas as frentes com ofensas à dignidade alheia e ameaças às instituições democráticas. Qualquer não-alinhado é um perigo na sua paranóia. Todos os traços de personalidade autocrática estão evidentes. Na linha histórica da pessoalização do poder sul-americana, Bolsonaro espera a oportunidade para fechar o Congresso e o STF e cumprir o sonho de restaurar a ditadura militar. Ainda na segunda-feira recebeu, no Planalto, um dos homens fortes do regime militar.

Micropost [41] Infetados políticos

Abril 24, 2020

Inflação e aumento exponencial do desemprego é uma realidade em grande parte dos países. Portugal mantém-se, para já, numa situação controlada. É, portanto, incompreensível os ataques ao governo. Da parte de determinados políticos é expectável, tal o ímpeto populista. Da parte dos empresários também, pois em tempos de crise o biberão do Estado calha sempre bem. Da parte dos cidadãos, particularmente em determinados termos pouco lúcidos, é sinal de que o confinamento já está a gerar efeitos psicológicos, levando as pessoas a acreditarem em soluções não democráticas. Desconfiança e medo sempre parem autoritarismos. 

Micropost [40]

Abril 24, 2020

Quando olhamos os números de casos e mortes por Covid-19 em Portugal tendemos a fazê-lo em termos absolutos. Mas é preciso colocar na balança a população portuguesa quando comparada com Espanha. 10 milhões contra quase 47. Nessa equação realista os números não são tão simpáticos.

Micropost [39] | Ainda Bolsonaro

Março 28, 2020

O presidente brasileiro vai gastar 800 mil euros numa campanha de marketing, que inclui passeatas de apoiantes, em favor do fim do isolamento social. Retomo o escrito ontem, no post infra: o cérebro de Bolsonaro está em Olavo de Carvalho, negacionista da pandemia. As políticas estão em Paulo Guedes, um ultraliberal focado no incentivo ao setor privado. A visão de sociedade conjuga estes dois fatores com a moralização evangélica. Com isto, temos uma ideia de governação em que o país não pode parar, morram quantos morrerem. Para isso, é preciso negar a pandemia e manter tudo a funcionar. Triunfalmente até ao colapso final. Será a queda de Bolsonaro, com efeito, mas também a destruição total do país. O rescaldo tratará uma escolha entre dois regressos: ao petismo ou à ditadura.

Micropost [38] | E depois do vírus?

Março 19, 2020

O tempo é, ainda, de modo periclitante, de combate, mas podemos começar a levantar dúvidas sobre o pós-crise. O tempo que daí advirá terá similitudes com um tempo de pós-guerra, demandando por um novo Plano Marshall global, exigindo líderes fortes, capazes, audaciosos e humanistas. Sabendo do lugar que os EUA ocupam na geopolítica, o sucesso da recuperação económica mundial poderá estar em causa com uma liderança como a de Trump.

Micropost [35] | A missão e a vocação

Fevereiro 04, 2020

Uma boa parte das pessoas tem o privilégio de dizer que faz na vida aquilo que gosta, que sente por vocação e que está onde quer estar. Médicos, atletas, músicos, professores, barbeiros, bombeiros, e tantos outros. Fazer política não deveria ser uma vocação menor. Por isso não compreendo a indignação face às declarações de Joacine Katar Moreira nesse mesmo sentido. Ela sente nasceu para estar ali? Ótimo. O que não queremos, mas temos, é deputados que estão ali para benefícios de setores privados, para benefício próprio e a não acreditar na coisa pública.

Micropost [34]

Fevereiro 04, 2020

André Ventura propôs a redução do salário dos políticos, uma proposta que sabia que seria chumbada, mas que serve para criar a ilusão do nós contra eles, para se imaginar que ele não é um político. Mais, trata-se de uma proposta para as letras bold do Correio da Manhã e, com isso, para o efeito junto do seu eleitorado. O mesmo eleitorado que gostou de o ouvir mandar Joacine para a sua terra, que é o mesmo eleitorado que acha que Portugal bom foi o do Estado Novo, em que "África era nossa".

Cólofon

A Morada dos Dias é um blogue de João Ferreira Dias, escrito segundo o Acordo Ortográfico, de publicação avulsa e temática livre. Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.