Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Morada dos Dias

{ E naquela casa, que já ninguém conhecia a idade, era como se os dias não fossem dias }

Micropost [39] | Ainda Bolsonaro

Março 28, 2020

O presidente brasileiro vai gastar 800 mil euros numa campanha de marketing, que inclui passeatas de apoiantes, em favor do fim do isolamento social. Retomo o escrito ontem, no post infra: o cérebro de Bolsonaro está em Olavo de Carvalho, negacionista da pandemia. As políticas estão em Paulo Guedes, um ultraliberal focado no incentivo ao setor privado. A visão de sociedade conjuga estes dois fatores com a moralização evangélica. Com isto, temos uma ideia de governação em que o país não pode parar, morram quantos morrerem. Para isso, é preciso negar a pandemia e manter tudo a funcionar. Triunfalmente até ao colapso final. Será a queda de Bolsonaro, com efeito, mas também a destruição total do país. O rescaldo tratará uma escolha entre dois regressos: ao petismo ou à ditadura.

Micropost [38] | E depois do vírus?

Março 19, 2020

O tempo é, ainda, de modo periclitante, de combate, mas podemos começar a levantar dúvidas sobre o pós-crise. O tempo que daí advirá terá similitudes com um tempo de pós-guerra, demandando por um novo Plano Marshall global, exigindo líderes fortes, capazes, audaciosos e humanistas. Sabendo do lugar que os EUA ocupam na geopolítica, o sucesso da recuperação económica mundial poderá estar em causa com uma liderança como a de Trump.

Micropost [35] | A missão e a vocação

Fevereiro 04, 2020

Uma boa parte das pessoas tem o privilégio de dizer que faz na vida aquilo que gosta, que sente por vocação e que está onde quer estar. Médicos, atletas, músicos, professores, barbeiros, bombeiros, e tantos outros. Fazer política não deveria ser uma vocação menor. Por isso não compreendo a indignação face às declarações de Joacine Katar Moreira nesse mesmo sentido. Ela sente nasceu para estar ali? Ótimo. O que não queremos, mas temos, é deputados que estão ali para benefícios de setores privados, para benefício próprio e a não acreditar na coisa pública.

Micropost [34]

Fevereiro 04, 2020

André Ventura propôs a redução do salário dos políticos, uma proposta que sabia que seria chumbada, mas que serve para criar a ilusão do nós contra eles, para se imaginar que ele não é um político. Mais, trata-se de uma proposta para as letras bold do Correio da Manhã e, com isso, para o efeito junto do seu eleitorado. O mesmo eleitorado que gostou de o ouvir mandar Joacine para a sua terra, que é o mesmo eleitorado que acha que Portugal bom foi o do Estado Novo, em que "África era nossa".

Micropost [31]

Janeiro 29, 2020

É óbvio que André Ventura tem noção que as suas declarações sobre Joacine Katar Moreira são institucional e parlamentarmente graves. No entanto, enquanto personagem que dá voz aos preconceitos e saudosismos do Estado Novo de uma franja eleitoral que configura o seu eleitorado fiel, ele sabe bem que é esperado que aja daquela forma. Portanto, o problema não é Ventura, porque ele só diz o que querem que ele diga, mas todos os nossos vizinhos, parentes e amigos que concordam com as suas palavras.

Micropost [30] | Bragança e Campo Grande

Janeiro 07, 2020

Qual a diferença entre o crime do Campo Grande e o de Bragança? É simples: ao que indica o primeiro tratou-se de um crime de circunstância/oportunidade, sem outra motivação que não o crime em si mesmo. No caso de Bragança temos um crime de contexto, em que questões de etnicidade-racialidade não devem, até prova contrária, ser desconsideradas.

Micropost [29] | Trumpty Dumpty had a great fall?

Dezembro 20, 2019

A grande questão não é se a destituição é aprovada no Senado, coisa, que não será, não só porque o Senado está dominado pelos republicanos, como nenhum impeachment foi aprovado naquela sede anteriormente. A questão é saber qual o efeito na popularidade e na reeleição de Trump. A julgar pela tipologia do seu eleitorado mais fiel e pela capacidade de vitimização e de resistência pública do presidente norte-americano, não será este processo que o vai impedir de ser reeleito. Tudo isto é prova de que vivemos um tempo diferente, que conjuga o realismo maquiavélico com a pós-verdade e uma bipolarização do sistema político e social, com a emergência de visões maniqueístas da sociedade e da atividade política e um nova onda de puritanismo ideológico.

Micropost [28] | Soem os trumpetes

Dezembro 19, 2019

As provas são contundentes contra Donald Trump. Não restam dúvidas de que o presidente dos EUA tem gerido o país com o mesmo cunho de tráfico de influências que gere as suas empresas. Aliás o país é apenas mais uma das suas empresas. É por isso que ele não percebe a gravidade dos seus atos. Infelizmente tenho dúvidas que o impeachment se dê -- apesar da aprovação da Câmara dos Representantes --, tendo em conta que necessita da aprovação de 2/3 do Senado. Em todo o caso os republicanos ficarão com a vergonha de terem salvo um presidente gravosamente corrupto no exercício das suas funções presidenciais.

Micropost [27] | Na veia do capitalismo

Dezembro 18, 2019

600 milhões serão injetados no Novo Banco. Não há como escapar à prisão gerada pelo sistema neocapitalista. A prioridade é, sempre, a banca, não as pessoas. É com este modelo fétido que as pessoas se sentem atraídas pelo populismo, desconsiderando que a solução que aqueles propõem, efetivamente, não passa, também, pelas classes mais baixas, mas pelo assegurar das condições favoráveis ao poder económico. Nada de diferente, portanto, a não ser no desapego pela democracia.